sábado, 21 de maio de 2011

Na última sexta-feira, dia 20/05/2011, o movimento estudantil santareno voltou às ruas para protestar contra o aumento no preço da passagem de ônibus em Santarém. Mais de 100 estudantes, universitários e secundaristas, atenderam ao chamado da UES e, no horário de 18h, pararam o trânsito da Av. Rui Barbosa, a rua mais movimentada da cidade, dando um recado à Prefeitura de Santarém: não aceitarão nenhum aumento no preço do transporte coletivo!
A convocação para a manifestação se deu logo após o Conselho Municipal de Transporte (CMT) aprovar um novo valor para a tarifa dos coletivos: R$ 1,95; o valor da meia-estudantil foi mantido em R$ 0,65 pelos conselheiros. Tais decisões serão submetidas à apreciação da prefeita Maria do Carmo, que poderá inclusive modificar os valores indicados pelo Conselho.
Ainda que o valor da meia-estudantil seja mantido, o movimento estudantil se posiciona categoricamente contrário ao reajuste da tarifa integral. “Somos solidários aos trabalhadores de Santarém, que ganham um salário mínimo por mês (ou menos) e, portanto, terão sua renda familiar prejudicada se o aumento realmente se concretizar” - afirma Sheila Braga, diretora da União dos Estudantes de Ensino Superior de Santarém.
Ademais, para a diretoria da UES, o congelamento da meia-passagem dos estudantes é um avanço importante, porém limitado. “Nossa luta vai além disso. Queremos passe livre para todos os estudantes de Santarém, como forma de garantir o amplo direito de ir e vir àqueles que precisam do transporte coletivo para se deslocar às suas escolas/universidades, bem como para eventos de esporte, cultura ou lazer” - defende o coordenador geral da UES, Ib Tapajós, que também denunciou a péssima qualidade do serviço prestado à população - ônibus velhos e lotados, frota insuficiente e linhas mal-planejadas, etc.
Nesse clima de reivindicação, os estudantes tomaram as ruas do centro de Santarém e fecharam por cerca de 30 minutos a Av. Rui Barbosa, chamando a atenção da população santarena para o aumento da tarifa, que significa um forte ataque ao bolso da classe trabalhadora.
Ao final do ato, ocorreu uma plenária estudantil, em que foram escolhidos representantes das escolas (São Francisco, Frei Ambrósio, Álvaro Adolfo, Madre Imaculada, Rodrigues) para organizarem, juntamente com a diretoria da UES, a próxima manifestação de rua contra o aumento, que se dará na quarta-feira, 25/05.
A batalha contra mais esse aumento da passagem está apenas começando. “Estudante na rua, a luta continua!”

2 comentários:

  1. Eu tava lá..
    'MÃOS AO ALTO, ESSE AUMENTO É UM ASSALTO!'

    César

    ResponderExcluir

Design by NewWpThemes | Blogger Theme by Lasantha - Premium Blogger Templates | NewBloggerThemes.com
Com personalização feita por Ronilson Santos